Páginas

Revista Sort! Especial Lotofácil

Pesquisar este blog

Siga-nos e nunca mais perca uma postagem!

quarta-feira, 7 de setembro de 2016

Direto ao Porto

Sorte e azar andam sempre de mãos dadas.
A sorte de um... pode ser o infortúnio de outro.

Como a alternância de ciclos é complexa... existe quem creia na majoração de um ou outro lado da moeda.

Evidentemente, quando a sorte lhe sorri, abra as portas a ela.
Por antídoto eficaz, se ela está ausente, não reclame, pois o ato de reclamar, pertence à face oposta da moeda!

A primeira estratégia mental na adversidade é: mantenha-se perseverante.

Para uma abordagem imparcial do problema, precisamos estabelecer critérios sensatos.

Em primeiro lugar, a atração obedece a um chamado.

Quem chama, sempre é atendido.

Para enfrentar as oportunidades da vida, complexas, precisamos seguir uma estratégia cabal.

Em primeiro lugar, concentre-se no ponto mais íntimo do seu ser.
Relaxe e penetre no seu interior.

O mais antigo livro da Índia, o Bhagavad Gita, nos ensina que o desejo nasce de dentro.
Para desejar com vigor, portanto, precisamos entrar em nossa própria casa.
A sua casa é o seu interior.

Olhe para dentro. A mansão é vasta, irrestrita como o infinito.

Chama-se “nirvana” a este estado idílico, estado de sonhos, onde o real e o imaginário se encontram.

Ali, a matéria é menos importante do que o estado mental.

Neste lugar, você pode ter tudo o que imaginar.

Semelhante a um veleiro branco cruzando a linha do horizonte,  a permanência com o continente,  a matéria, torna-se irrelevante.

O seu objetivo é navegar. Você navega para o seu próximo porto.

A jornada pode ter calmarias ou furacões... o importante é você manter o barco longe da costa.





A costa, como lhe confirmarão os mais experientes marinheiros, é o lugar mais perigoso para se navegar... nela o barco pode soçobrar nas pedras,  ou ficar preso em bancos de areia... nela, a liberdade de opção é restrita.
Assim, o seu desejo deve ser feito longe da costa, longe dos apegos consumados pelo dia a dia.

O destino, objeto do seu desejo, precisa da liberdade do grande oceano universal.

Navegando nas águas profundas dos seus sete mares, você poderá arrumar as velas em acordo com o tempo.

O veleiro veleja com a arte de utilizar as forças da natureza. A natureza, é irracional. Você é o capitão, e portanto, pode navegar a favor do vento, de lado com ele, ou em ângulo estreito.

Jamais contra o vento.

De igual forma, vestido de humores, o oceano pode ser plácido ou turbulento.

É raro um veleiro traçar uma linha reta duas vezes.

Na vida, é pouco comum atingirmos o mesmo destino de maneira igual.
As oportunidades da vida são semelhantes a sorteios de loteria... se você ganhou hoje a mega sena, e vier a ganhar novamente no futuro, serão outros números!

Escute o vento.
Descubra para onde ele está soprando neste momento.

O vento é a força dos acontecimentos, ele corresponde ao lugar onde você está, sua família, sua cidade, seu país.  São as pessoas, os bens morais, culturais e materiais...
É a força que está naturalmente lhe empurrando.

Se você se deixar levar... para onde este vento lhe leva?

Ajuste o leme, ajuste as velas.

Observe... o vento leva você ao destino?

Em ventos fortes, contrários, o oceano se une à fúria natural.
Em ventos fracos, as correntes marinhas podem prevalecer...
As emoções se unem ao impacto do vento.
No caminho do vento, ele vai arrebanhando emoções, fazendo ondas cada vez maiores... e quando a tempestade é grande, as emoções se endurecem. Na placidez do tempo, as correntes marinhas podem levar o barco para mares inexplorados...

Observe as ondas da emoção... a sua estratégia precisa driblar as ondas. Muitas emoções podem ser maiores que você. A dor, o medo, a incerteza, o ódio e o desamor, são conhecidas ondas de tempestade.

Na hora da tempestade, não jogue uma âncora... isto de nada adiantará.
Nosso desejo deve respeitar os fatos naturais... e isto consiste em vestir uma capa de chuva se está chovendo... ao invés de fingir que o sol ainda brilha!
Na hora da tempestade, arrie as velas, evite confiar nas ondas... pois quem sabe, atrás de uma delas pode surgir uma parede maciça com 30 metros de água... enfrente as ondas, esteja preparado para a surpresa. Enfrente seus medos, crie em você a sagacidade de quem sabe confiar no seu leme. Faça vigília, pois na tempestade, quem dorme pode perder o barco.

As tempestades são passageiras. As comoções em nossas vidas são passageiras.
Estar preparado é seguir o caminho mais sensato às circunstâncias de nossa viagem.


Mantenha-se informado, o tanto quanto possível, do seu rumo. Modifique a posição sem perder de vista o seu alvo. E se o caso é de tempestade... fique longe da costa!



você pode ir mais longe

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. Aproveite para nos seguir no twitter clubloterias ! Comente a vontade e ajude a expandir as luzes do saber.

Canal Clube

Loading...